Notícias & Dicas

Vistoria automotiva: como auxiliar seu cliente

9 de novembro de 2020

Em 2017, o Conselho Nacional de Trânsito publicou uma resolução para tornar obrigatória a vistoria automotiva. A medida, que entraria em vigor no final de 2019, está suspensa até o momento.

O que poucos sabem é que a vistoria continua sendo parte fundamental na compra e venda de veículos usados. Frequentemente, a falta de preparo resulta em reprovação e até multa.

Portanto, orientar seu cliente sobre a vistoria automotiva certamente irá conquistá-lo. Afinal, contar com o auxílio de um especialista facilita o processo — a acalma os nervos.

A seguir, confira tudo que você deve saber para ajudar donos de automóveis sobre a vistoria automotiva:

Quando o carro deve passar por uma vistoria automotiva

 

Na transferência de um veículo usado, é obrigatória a vistoria. O Detran exige o laudo de transferência, recebido após a aprovação, para alterar o proprietário do automóvel.

Este é um meio de garantir segurança no trânsito. Apesar de não checar dispositivos mecânicos, o processo verifica se as peças do veículo são originais. Isso diminui as chances da compra de carros furtados.

Além da vistoria automotiva, é essencial realizar uma revisão de tempos em tempos. A diferença entre as duas é que a última garante se as partes mecânicas do veículo estão funcionando corretamente.

Ao oferecer um serviço de revisão e manutenção preventiva para seu cliente, é preciso entregar qualidade. Para garantir a perfeição, realize o balanceamento, alinhamento, entre outros diagnósticos.

Recomenda-se que seja feita uma revisão geral a cada seis ou dez mil quilômetros rodados. Porém, alguns fatores indicam a necessidade de adiantar a sessão. Fique de olho em veículos:

  • Comprados seminovos ou usados;
  • Que dirigem frequentemente em estradas esburacadas;
  • Que estão há muito tempo parados;
  • Que são usados profissionalmente (como motoristas de Uber ou vans escolares);

O que é checado na vistoria automotiva

 

Depois de alertar seu cliente sobre a necessidade da vistoria, você pode ajudá-lo a ser aprovado.

O DETRAN é o órgão responsável por emitir o laudo de transferência de veículos. Para agilizar o procedimento, ele autoriza empresas terceirizadas a realizar a vistoria automotiva. Estas são as ECV, ou Empresas Credenciadas de Vistorias.

Mesmo que sua oficina ou auto center não seja um ECV, é fundamental capacitar sua equipe. Isso porque orientar clientes sobre o assunto garante autoridade para seu negócio.

Portanto, é vital conhecer os princípios básicos de uma vistoria. Confira os principais tópicos avaliados — e o que você deve saber:

Mudanças feitas no veículo

Com a popularização da estética automotiva, muitos viram a chance de turbinar seu veículo. Porém, sem saber, podem estar infringindo a lei.

Qualquer modificação realizada no automóvel deve ser certificada. Desde a cor e película até rebaixamento e adição de equipamentos. Se a mudança não for registrada e autorizada pelo DETRAN, certamente irá reprovar na vistoria.

Película

Por falar em película, este é um tópico que frequentemente impede a aprovação.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, a transparência mínima para os vidros dianteiros deve ser de 70% em incolores, e de 75% em coloridos. Já os laterais podem ser mais escuros, com transparência mínima de 28%.

Sem saber, muitos acabam adquirindo a película mais escura, por aparentar aumentar a segurança. Porém, a limitação do campo de visão — principalmente à noite — pode oferecer mais riscos do que benefícios.

Por este motivo, as películas reflexivas são proibidas no Brasil.

Conferência do chassi

O chassi do automóvel deve estar inteiro e sem modificações. O responsável pela vistoria confere a numeração da peça, que é o “documento de identidade” do veículo. Este número deve conferir ao reportado na documentação.

Outras identificações observadas são o número do motor, as etiquetas do veículo e dos vidros. Tudo deve estar correto, ou pode ser um indício de furto.

Faróis e pneus

Das ferramentas externas do veículo, as mais relevantes são os faróis e os pneus. Ambos precisam estar funcionando perfeitamente para garantir a segurança do usuário.

Os faróis, faroletes e luzes de sinalização serão testadas. Tanto a iluminação quanto os refletores devem estar e ordem para que sejam aprovados.

Já os pneus, será levado em conta sua qualidade. Pneus carecas, em mau estado de conservação, colocam a vida do motorista em risco. Portanto, atenção redobrada em carros usados profissionalmente, que saem com alta frequência.

Itens de segurança

Aqui, são checados os cintos de segurança e os freios do veículo. Por serem itens essenciais, qualquer descuido pode significar a reprovação da vistoria.

Além disso, é preciso alertar seu cliente que a vistoria irá checar a presença de ferramentas obrigatórias. É preciso garantir que o porta-malas tem um estepe, macaco, triângulo e equipamentos de emergência.

Orientar sobre a necessidade de vistoria e revisão do veículo é uma questão de segurança. Assim, você mostra que se importa com as condições que seu cliente dirige.

Para auxiliar seu cliente a manter a revisão do automóvel em dia, confira nosso checklist!





Fale conosco!