Notícias & Dicas

Alinhamento e balanceamento: qual é a importância?

12 de novembro de 2021

Comum entre os motoristas, alinhamento e balanceamento são dois dos principais procedimentos na manutenção de um veículo leve ou pesado.  Compreender a importância ajuda na conservação, segurança, e prolonga significativamente a vida deles.

Muitas pessoas, além de não entenderem a importância de realizar alinhamento e balanceamento, não sabem a diferença entre eles. Por isso, vamos explicar um pouco sobre cada um e destacar porque você deve dar a máxima atenção a ambos:

Por que alinhamento e balanceamento são importantes?

De maneira prática, podemos afirmar que eles aumentam (e muito) a vida útil dos pneus e componentes da suspensão, influenciam diretamente no consumo de combustíveis, aumentam a confiança e segurança do veiculo, além do conforto para condutor e passageiros.

Se não forem conferidos periodicamente, respeitando a forma de utilização do veiculo, o desgaste dos pneus, componentes de suspensão acaba acontecendo prematuramente. Isso faz com que o custo da manutenção se torne ainda maior para corrigir.

Alinhamento e balanceamento: qual é a importância?

Alinhamento

Notou desgaste acentuado nos pneus ou seu carro está “puxando” para a esquerda ou para a direita? Você está sentindo dificuldades para manter o veículo em linha reta? Então é hora de fazer o alinhamento. Outro bom motivo é se o carro tiver sofrido algum impacto. Isso pode desalinhá-lo, tornando necessária uma checagem profissional.

O processo de alinhamento busca o que alguns especialistas chamam “equilíbrio em movimento”.

São verificadas as principais forças e ângulos das rodas do carro e realizados os ajustes necessários.

Os ângulos analisados mais importantes são:

null

Camber

Verifica-se o ângulo de inclinação vertical da roda, em relação ao plano de apoio.
null

Caster

É medido o ângulo de inclinação longitudinal pino-mestre ou do eixo de direção (linha imaginária que passa pelos pivôs superiores e inferiores da suspensão) em relação à vertical.
null

Convergência

É a abertura ou fechamento das rodas em relação ao eixo de rodagem.

Balanceamento

O balanceamento pode ser feito a qualquer momento (quando o carro sofre impacto) ou, normalmente, na substituição dos pneus.

No balanceamento, é verificado, por meio de uma máquina, a distribuição de peso (equilíbrio) no conjunto roda/pneu em movimento ( girando ).

Com isso, busca-se encontrar o equilíbrio necessário para que o veículo “rode macio” e sem trepidações.

O condutor precisa estar atento a vibrações na direção quando em marcha/movimento.

São dois os tipos de desbalanceamento, que precisam ser notados pelo condutor:

null

Estático

Vibração da roda no sentido vertical, com “batidas” semelhantes ao movimento de um martelo.
null

Dinâmico

Vibração da roda no sentido horizontal/lateral, com “batidas” semelhantes ao movimento de um peixe.

Após verificar os desequilíbrios, contrapesos são aplicados no aro respeitando as indicações de peso e local apontado pela máquina de balancear, garantindo a distribuição ideal de pesos no conjunto rodante.

Quando fazer?

Especialistas recomendam que o alinhamento e o balanceamento sejam feitos a cada cinco mil, no máximo a cada dez mil quilômetros.

Realizar a manutenção preventiva é a melhor maneira de ter mais segurança, economia e estender a vida útil do seu veículo.

Mesmo assim, se houver algum tipo de desconforto e/ou instabilidade na direção, como o volante “puxar” para um lado, desgaste excessivo dos pneus ou trepidações incomuns, não hesite em procurar ajuda.