Notícias & Dicas

A manutenção de carros elétricos é mesmo mais barata? Descubra!

28 de agosto de 2020

Em 1974, o empresário brasileiro João Gurgel apresentava um protótipo de um carro elétrico 100% nacional: o Itaipu. A iniciativa de um carro elétrico viria bem a calhar, pois o mundo estava lidando com a chamada “Crise do Petróleo”.

Infelizmente, o Gurgel Itaipu não se popularizou, assim como a Gurgel Motores, que viria a falir anos depois. Contudo, a ideia de ter automóveis mais eficientes e menos poluentes se perpetuou e hoje o conceito de um carro elétrico já não causa o espanto que causava no século passado.

Apesar disso, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre algumas características desses veículos, como o processo de manutenção de carros elétricos. Se esse for o seu caso, continue conosco para entender mais sobre o tema.

Existe mercado para manutenção de carros elétricos?

De acordo com dados do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBI), a frota de carros elétricos, ou híbridos, no Brasil era de 10.590 automóveis em 2018 — 0,05% do total da frota.

Esses dados podem desanimar os motoristas, afinal de contas, encontrar oficinas mecânicas com profissionais qualificados para lidar com esses motores ainda é um desafio fora dos grandes centros urbanos.

A boa notícia é que o custo de manutenção dos motores elétricos pode ser até 50% mais barato do que os valores dos motores de combustão. Isso ocorre porque esses motores são mais simples, com menos divisões, o que torna o conserto mais rápido e barato.

Ao mesmo tempo, o número de automóveis elétricos no Brasil cresce de forma surpreendente. Entre os anos de 2012 e 2018, o aumento das vendas desse tipo de carro foi de 112% ao ano, ainda de acordo com o CBI.

O mercado deve crescer?

A nível mundial sim. Devido às mudanças climáticas, muitos países estão investindo na popularização desses automóveis. A China, país conhecido pelos altos níveis de poluição, tem hoje a maior frota de carros elétricos do mundo.

Quando nos referimos à poluição, é importante frisar que os motores elétricos ajudam a combater também um dos males das grandes cidades: a poluição sonora. Esses veículos são surpreendentemente silenciosos.

Aliás, a chinesa BYD é a maior fabricante desse tipo de veículo, superando a americana Tesla, do famoso empresário Elon Musk. A BYD já conta com uma fábrica no Brasil, ainda focada no mercado fotovoltaico (energia solar). Já a Tesla negocia a criação de uma fábrica no estado de Santa Catarina.

Quanto custa para “abastecer” um carro elétrico?

Quando comparado aos valores da gasolina e álcool, os motores elétricos se mostram muito mais vantajosos. Ainda que precisem ficar na tomada por cerca de dez horas, cada carga do carro custa, em média, R$10 — com uma autonomia de mais de 100km.

Logicamente que os valores variam de acordo com o estado, pois as taxas são definidas pelas concessionárias de energia. Além disso, isso também muda conforme o modelo do carro.

Um fato importante: para poder abastecer um motor elétrico, a rede da residência deve ter sistema de aterramento. No Brasil, mais de 55% dos imóveis não têm aterramento elétrico, de acordo com o IBGE.

Sendo assim, antes de se preocupar com um mecânico e a manutenção de carros elétricos, talvez você precise contratar um eletricista para rever a rede do seu imóvel.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre as características desse tipo de automóvel, assim como o processo de manutenção de carros elétricos, acostume-se com essa tecnologia, já que a tendência é que ela se torne cada vez mais popular.





Translate »
Fale conosco!